Notícias
/
NOTÍCIAS
Como podemos incentivar as crianças a viverem coletivamente?
Como podemos incentivar as crianças a viverem coletivamente?

Por mais clichê que a frase "a educação é a base de tudo" possa parecer, não dá para fugir da ideia de que sem essa base solidificada fica bem mais difícil pensar em mudanças para o mundo. Pensando na coletividade e no cooperativismo, e também considerando o investimento em educação como o vetor principal de uma sociedade mais justa e igualitária, que o projeto A União Faz a Vida, da Sicredi se fortalece.

 

A ideia surgiu, em 1994, pelo Conselho de Administração da Cooperativa Central de Crédito do Rio Grande do Sul, quando mais de 60 cooperativas de crédito da Sicredi enfrentaram dificuldades relacionadas aos sobressaltos da economia. O foco principal era ampliar o conhecimento sobre cooperativismo e a natureza das sociedades cooperativas.

 

Nada melhor do que aplicar essa mudança em projetos voltados para crianças, que futuramente conseguirão aplicar modelos cooperativos e coletivos se transformando em fatores de mudança. Pensando nisso, que listamos aqui alguns dos principais projetos do A União Faz a Vida para apresentar para vocês quantos projetos sensacionais estão sendo tocados no noroeste do Rio Grande do Sul.

 

Salto do Yucumã: Uma beleza regional (Tenente Portela - RS)

Esse projeto, da Escola Municipal de Ensino Fundamental Tenente Portela, busca mostrar paras as crianças a importância do ecossistema do Salto do Yucumã para a vida natural e para o turismo local da região.  


O desbravamento inicia com a pergunta, dentro de sala de aula, "Onde podemos observar paisagens e ambientes naturais na nossa região?". E, claro, isso despertou nas crianças a curiosidade de saber onde era, o que podiam encontrar. O projeto resultou na visitação ao Bosque Municipal de Tenente Portela, um espaço bem especial com ampla beleza e variada vegetação.

Esporte no Bairro Solidário (Três de Maio - RS)

Sabemos que o esporte é uma das formas mais viáveis e eficazes para o desenvolvimento psicossocial das crianças. Sem contar que ele ajuda a elevar a auto-estima e ainda conscientiza os menores a plena cidadania.

Este projeto nasceu buscando descobrir talentos e incentivar essa cooperação entre as crianças de 6 a 8 anos de idade. Envolvê-los em uma prática esportiva, educacional foi uma forma encontrada para contribuir no desenvolvimento físico, psicológico e social, de uma maneira saudável e orientada por um técnico.

 

Jovem Administrador (Santa Rosa - RS)

A ideia do Jovem Administrador é de incentivar os alunos a observarem na escola e no entorno algum problema estrutural que possa ser solucionado com uma ação direta. O projeto busca incentivar a criar no aluno um olhar mais crítico e direcionado para melhorar seu ambiente, tanto na estrutura física, limpeza quanto na organização estética. O mais legal do projeto é que ele dá aos alunos uma autonomia para administrarem um espaço que é deles também de uma maneira colaborativa.

 

Brincadeiras Cooperativas (Santa Rosa - RS)

Aqui o projeto inicia de dentro da escola para as famílias dos alunos. As crianças realizam entrevistas com seus pais e avós para descobrir que brincadeiras eram feitas no passado deles.

O Brincadeiras Cooperativas não só fortalece a convivência em família como tira aquele foco das crianças por jogos eletrônicos.

 

Eu quero saber…  (Ijuí - RS)

Neste projeto são aplicadas perguntas aos alunos com a intenção de desenvolver seus conhecimentos dando ênfase a pesquisa, leitura, escrita, compreensão e interpretação. O que é mais legal é que esse projeto incentiva os alunos a buscarem novos saberes, para ampliar suas visões e aprender de forma prazerosa refletindo, ainda, sobre a realidade em que vivem e o mundo.

 

'Seja a mudança que você quer ver no mundo'

 

Esses projetos são só alguns do A União faz a Vida, afinal são 24 anos de incentivo e apoio aos projetos educacionais. O que fortalece o programa é justamente pensar o coletivismo em substituição à prática individual. Depois daí, a tendência foi se fortificando e multiplicando, junto com novas instituições e educadores, aumentando assim a adesão de novos municípios e estados.

 

Em 1995, foi um município, com 21 escolas, 93 educadores que conseguiram atender 1.200 alunos. Em 2017, o número de municípios alcançados foi de 292, com 1.485 escolas, 21.940 educadores atendendo 229.780 alunos. E isso é a maior prova que, de fato, A União faz a Vida.

 

 

RECOMENDAMOS